O CDI, projeto revolucionário de intervenção e inclusão social originário do Brasil e recentemente lançado em Portugal, abriu hoje o seu segundo centro de inclusão na cidade de Almada.

Este projeto foi concebido em colaboração com a AMI, que disponibilizou as instalações do centro Porta Amiga de Almada e as infra-estruturas existentes do projeto Infoteca Fnac/AMI Contra a Infoexclusão. Seguindo a metodologia pedagógica do CDI, procura motivar os participantes a assumirem uma atitude proativa e de cidadania positiva perante o mundo que os rodeia.

Durante o decorrer do projeto, os participantes irão ter oportunidade de desenvolver capacidades tecnológicas e comportamentais que lhes permitirão decidir de que forma pretendem colaborar na transformação do ambiente que os rodeia.

Com o arranque deste segundo projeto, o CDI Portugal continua o seu trajeto de consolidação e cumprimento dos objetivos de criação de uma rede nacional de centros de inclusão que possam ser uma referência na área da Inovação Social e Tecnológica.

Sobre o projeto Infoteca Fnac/AMI Contra a Infoexclusão:

A Infoteca FNAC/AMI do Centro Porta Amiga de Almada oferece à comunidade local um espaço de formação provido com nove computadores ligados à internet, bem como todo o material informático necessário.

Metade do dia, os utilizadores têm acesso livre à Infoteca, sendo que, durante o resto do dia, o espaço está reservado às formações em TIC.

A Infoteca Fnac/AMI de Almada Contra a Infoexclusão, em funcionamento deste 2012, faz parte de um conjunto de 5 espaços dedicados às TICS inaugurados nos centros Porta Amiga da AMI, no de Vila Nova de Gaia, em 2007, no de Cascais, em 2008, no do Porto, em 2009 e no do Funchal, em 2010.

Sobre o trabalho da AMI em Portugal:

A Fundação AMI iniciou em 1994 uma estratégia integrada de acção social em Portugal, assente em quatro eixos:

  • Intervenção Social;
  • Sustentabilidade;
  • Qualidade;
  • Investigação e Desenvolvimento.

Actualmente, a AMI desenvolve a sua intervenção social em Portugal em nove centros Porta Amiga (Olaias, Chelas, Cascais, Almada, Coimbra, Porto, Vila Nova de Gaia, Funchal e Angra do Heroísmo). Nestes centros incluem-se duas equipas de rua (uma em Lisboa e uma em Vila Nova de Gaia/Porto) e uma equipa de apoio ao domicílio (em Lisboa), dois Abrigos Noturnos (Lisboa e Porto) e ainda uma Residência Social (em Ponta Delgada).

Desde 2008, a AMI aumentou para o dobro o número de atendimentos registados nos 15 equipamentos de resposta social da organização que se encontram espalhados pelo País.

admin